Segurança digital: a importância da privacidade dos dados com a LGPD

A imagem ilustra um profissional trabalhando em um ambiente digital seguro.

Em um momento em que o distanciamento social e o regime de trabalho home office ainda se fazem presentes, a cibersegurança não pode mais ser enxergada como uma decisão aquém das inovações e operações cotidianas de uma empresa. 

Afinal, projeções indicam que, até 2021, os danos cibernéticos resultarão em um montante de mais de US$ 6 trilhões em todo o mundo. Outros estudos afirmam que, até 2022, quase todos os ataques digitais (95%), possivelmente, serão decorrentes de erros humanos ou configurações incorretas de clientes. 

Por isso, reiteramos a necessidade de que esse assunto seja tratado de forma cuidadosa e responsável pelos gestores, tendo em vista inúmeros aspectos, entre eles o aumento dos casos de violação de dados (e os prejuízos que isso pode acarretar aos negócios) a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados. 

A nova LGPD, que entrou em vigor no Brasil em 18 de setembro, deve ser considerada um marco importante para o avanço de medidas relacionadas à cibersegurança e, mesmo que em passos lentos, as organizações deverão se preocupar ainda mais com a relação entre segurança digital, privacidade dos dados e geração de valor a partir de informações virtuais. 

Apesar disso, a maioria das empresas ainda não se adaptaram às mudanças. Uma pesquisa feita com mais de 400 organizações com atuação no Brasil aponta que 64% das organizações ainda não estão em conformidade com a LGPD, entre elas 24% já estão se adaptando à legislação, 16% ainda não iniciaram o processo, mas sabem da necessidade, e 24% nem sequer sabem do que se trata a legislação. 

Mesmo que as multas e as punições sejam aplicadas apenas a partir de agosto de 2021, é essencial que os negócios iniciem o processo de adequação de seus serviços desde já e contem com parceiros certificados para garantir a segurança digitalSe a sua empresa ainda não possui uma jornada de compliance com a LGPD, continue lendo esse artigo.

Entenda a nova legislação

 

A nova regulação diz respeito a como governo e as empresas podem (ou não) coletar e utilizar os dados pessoais de seus usuários, seja no meio on-line ou offlineIsso significa que, na prática, deve ser esclarecido quais dados estão sendo coletados, para qual finalidade serão usados e onde serão armazenados. Além disso, todos os usuários precisarão ter o consentimento sobre o uso do seu dado, devendo ter à sua disposição a possibilidade de não disponibilizar suas informações. 

Para além do consentimento, os cidadãos poderão pedir informações sobre a guarda e manejo de seus dados pessoais, bem como a correção destes ou até mesmo a revogação da autorização. Por isso, um dos grandes desafios para as organizações será a criação de uma cultura de proteção de dados, com os cidadãos conhecendo o que podem fazer e recorrendo aos órgãos competentes para denunciar abusos e fazerem valer os seus direitos. 

Já as empresas terão mais responsabilidades e deverão contar com um plano de conformidade, isto é, para obter consentimento do titular, dar transparência às suas práticas de tratamento e assegurar níveis de segurança da informação para evitar vazamentos. Além disso, todos os formulários de consentimento precisarão ser claros e de fácil entendimento.

 

Conheça os próximos passos
 

À medida que o uso de dados se consolida como um eixo central das decisões corporativas, mais este tema vem acompanhado das discussões sobre segurança digital. Afinal de contas, do mesmo modo que os registros virtuais são importantes para o destino das organizações, é fato que falhas e roubos de arquivos são cada vez mais ameaçadores à rotina das companhias modernas. E, agora, com a possibilidade de multas pelo uso indevido de dados, esse assunto não deve ser deixado de lado. 

Além disso, já se passaram meses da adoção do home office de forma rápida dentro das organizaçõespois isso, é preciso agora reservar um tempo para avaliar a segurança dos ambientes de trabalho remotos.

Se você quer obter mais informações sobre a Lei Geral de Proteção de Dadosclique aqui e baixe agora mesmo o nosso Infobook. Para concluir esse desafio de estar em conformidade com a lei rapidamente e para contar com tecnologias de ponta para alcançar maturidade em relação à segurança da informação e dos dados, nós da Qualiserve podemos te ajudar. Somos certificados pelas empresas mais renomadas no mercado e garantimos que a sua jornada de compliance seja segura e assertiva. Entre em contato com a Qualiserve e saiba como podemos ser o seu parceiro de segurança. 

Sem comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO